Untitled Document

MACADÂMIA AUSTRALIANA: A NOZ SAUDÁVEL

Compilado por Ian McConachie

As macadâmias são consideradas as nozes mais finas do mundo e são a única planta nativa da Austrália a se tornarem um alimento internacional. Seu sabor delicado, versatilidade e textura crocante fazem dela uma delícia para o consumo. Elas também contêm um conjunto de componentes nutritivos e saudáveis e são parte importante de uma dieta saudável. Uma dieta balanceada contendo macadâmias promove boa saúde, longevidade e redução de doenças degenerativas.

A imagem da macadâmia e outras nozes tem-se modificado à medida que pesquisas, análises nutricionais e estudos populacionais demonstram sua importância como parte de uma dieta saudável. O aumento do conhecimento e compreensão dos benefícios para a saúde provavelmente alterará a percepção pública, de forma que as macadâmias serão primariamente escolhidas por seu valor nutricional e para a saúde, além do seu sabor e textura.

Pesquisas com outras nozes com composição semelhante podem ser aplicadas às macadâmias e provou-se que outras nozes têm efeitos significativos para a saúde. A pirâmide da saúde Mediterrânea recomenda que nozes sejam ingeridas diariamente. As boas notícias são que você não precisa achar que quebrou a sua dieta porque comeu macadâmias. Há cada vez mais evidências de que elas têm efeitos positivos em muitos aspectos da sua saúde e que elas estão repletas de nutrientes importantes, incluindo gorduras monoinsaturadas, proteína, fibras alimentares, minerais, vitaminas e fitoquímicos.

A Sociedade Australiana da Macadâmia, nutricionistas, médicos e especialistas em ciência dos alimentos estão fazendo pesquisas a respeito dos benefícios nutricionais e para a saúde causados pelas macadâmias, o que significa que a informação disponível está sendo atualizada. Os projetos atualmente em curso incluem uma análise do perfil nutricional e, nos Estados Unidos, uma análise fitoquímica está próxima do término. A pesquisa australiana é financiada por produtores de macadâmia, além de um subsídio do governo australiano através do Departamento de Horticultura da Austrália.

COMPOSIÇÃO

As macadâmias são um produto natural, sua composição pode variar devido ao local de crescimento, variedade, tratos culturais e época de crescimento. A composição das macadâmias australianas, tanto secas e cruas quanto torradas, tipicamente é a seguinte:

Óleos naturais – 75%

Umidade – 1.5%

Carboidratos – 4.7%

Proteína – 9.4%

Fibras – 7.7%

 

Matéria mineral – 1,6%, o que inclui Potássio, Fósforo, Magnésio, Cálcio, Selênio, Zinco, Cobre e Ferro.

Vitaminas – B1, B2, B5, B6, vit. E, niacina e folato.

Fitoquímicos – antioxidantes incluindo polifenóis, aminoácidos, selênio, flavonóides e esteróis vegetais

Valor calórico: 3000 kJ/100g (727 cal)

→ As macadâmias não contêm colesterol, pois são um alimento vegetal natural

→ As macadâmias não são geneticamente modificadas e contêm apenas genes naturais.

→ As macadâmias não contêm quaisquer ácidos graxos trans.

É muito provável que os benefícios para a saúde causados pelas macadâmias sejam aumentados por um efeito sinérgico entre seus constituintes, incrementados por relações bioquímicas complexas agindo conjuntamente no nosso organismo. Enquanto nós ainda não podemos demonstrar os efeitos combinados e os benefícios dos complexos constituintes naturais, a presença de altos índices de gorduras monoinsaturadas, uma grande variedade de fitoquímicos, vitaminas, minerais e fibras deve fornecer benefícios, além daqueles fornecidos por seus componentes individualmente. As macadâmias podem ser descritas como alimento funcional, pois seus componentes fisiologicamente ativos levam a benefícios maiores que seus nutrientes básicos.

A Universidade de Newcastle concluiu recentemente um projeto de estudo dietético sobre os benefícios da macadâmia para a saúde. Demonstrou-se uma melhora significativa nos marcadores para estresse oxidativo, tendência à formação de coágulos e inflamação. Pessoas com níveis elevados de colesterol apresentaram melhoras nos níveis de colesterol e gorduras do sangue. Estas pessoas também apresentaram uma pequena redução de peso, apesar de um aumento na quantidade total de gordura consumida.

Testes dietéticos realizados com macadâmias separadamente na Austrália e no Havaí demonstraram uma redução significativa do colesterol no soro sanguíneo, uma redução no total de triglicerídeos do sangue, redução no indesejável colesterol de baixa densidade, com pouco ou nenhum efeito no desejável colesterol de alta densidade. Todos estes fatores são indicadores reconhecidos de risco de doença cardíaca. Diversas nozes, incluindo a macadâmia, podem reduzir a pressão sanguínea em pessoas hipertensas.

Uma série de análises dietéticas com nozes realizadas no mundo, conjuntamente com pesquisas, demonstrou redução do risco de doenças cardíacas, certos cânceres e doenças relacionadas, hipertensão; além de promover bem-estar e satisfação alimentar.

Óleo da macadâmia

Uma composição típica é:

Ácidos graxos saturados: 12,5%

Ácidos graxos poliinsaturados: 4,0%

Ácidos graxos monoinsaturados: 83,5%

 

O óleo das macadâmias é, em grande parte, moninsaturado, que é freqüentemente descrito como “óleo bom”. As macadâmias contêm uma porcentagem de gorduras monoinsaturadas maior que qualquer outro produto natural. O óleo de macadâmia é similar ao de oliva em sua composição e uso. As macadâmias contêm baixos níveis das danosas gorduras saturadas, baixos níveis de gorduras poliinsaturadas, que oxidam prontamente, e altos níveis de gorduras monoinsaturadas. Consumir menos gordura tem sido uma recomendação, mas o tipo de gordura consumida é mais importante que as quantidades totais consumidas. Dietas contendo níveis moderados de gordura promovem saciedade, são sustentáveis e agradáveis em longo prazo. Dietas com baixos índices de gordura causam insatisfação e são de difícil manutenção. A desejável pirâmide da saúde mediterrânea tem 40% da energia vinda de gorduras.

Proteínas

As macadâmias contêm níveis significativos de proteínas que, no nosso corpo, formam músculos e tecidos conectivos, cabelo e unhas, são parte do nosso sangue e atuam positivamente em vários aspectos da nossa saúde.

As proteínas nas macadâmias compreendem aminoácidos essenciais e não-essenciais. Elas contêm todos os aminoácidos essenciais, sendo a maioria deles presente em níveis ótimos.

Fibras alimentares

A fibra alimentar tem sido melhor compreendida e, portanto, está se tornando mais importante para a saúde. Ela é constituída por carboidratos complexos, incluindo muitos tipos de fibras solúveis e insolúveis. Nas macadâmias, as paredes de milhões de células em cada amêndoa compõem a fibra. Carboidratos complexos incluem hemiceluloses, ligninas, celulose e gomas. Fibras alimentares são carboidratos resistentes ao ataque enzimático e ácido no estômago e intestino médio, passando, portanto, através do trato digestivo, onde elas favorecem bactérias intestinais desejáveis e processos fisiológicos benéficos.

As fibras dietéticas promovem saciedade, desaceleram a digestão, reduzem a fome e auxiliam na redução da constipação e de doenças diverticulares, hemorróidas, câncer do intestino e a síndrome do intestino irritável. Elas funcionam conjuntamente com outros componentes das macadâmias, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares, cânceres e diabetes.

A macadâmia contém aproximadamente 7% de fibras e a pesquisa atual está tentando entender melhor seus componentes.

Carboidratos

A maioria dos carboidratos simples está presente na forma de sucrose, futose, glicose e maltose, além de amido. Carboidratos fornecem energia para a saúde.

Matéria mineral

As macadâmias contêm ampla variedade de minerais, que contribuem para os requerimentos de nosso organismo. Níveis típicos são:

Potássio: 360mg/100g

Magnésio: 120mg/100g

Fósforo: 200mg/100g

Cálcio: 70mg/100g

Pequenas quantidades de sódio, selênio, ferro, manganês, cobre e zinco estão presentes.

O Potássio está associado ao equilíbrio de fluidos e volume. Outras funções estão relacionadas ao metabolismo de carboidratos, síntese de proteína, contração muscular e impulsos nervosos.

O Fósforo tem várias funções, incluindo mineralização dos ossos e dentes, metabolismo energético, absorção e transporte de nutrientes e composição de DNA e RNA.

O Magnésio tem muitas funções no organismo. Ele interage com outros elementos e tem importante função no metabolismo ósseo, metabolismo de glicose, ácidos graxos e síntese de proteínas. O Magnésio é importante para a atividade nervosa e contração muscular.

O Cálcio é o principal componente dos ossos e da formação dos ossos e dentes. Tem papel importante em muitos outros processos do organismo.

O Selênio está se tornando cada vez mais importante devido ao fato de ser parte de uma enzima chave antioxidante e devido aos efeitos conjuntos com a vitamina E. Ele tem sido reconhecido como tendo um efeito anti-câncer e pode comportar-se como agente antiinflamatório e auxiliar no controle da artrite reumatóide.

Vitaminas

As macadâmias contêm pequenas, mas significativas, quantidades de diversas vitaminas. Níveis típicos são:

Vitamina E: 15 mg/100g

 

Vitamina B2 (riboflavina): 0,1 mg/100g

Vitamina B1 (tiamina): 0,7 mg/100g

 

Niacina: 2 mg/100g

Vitamina B5 (ácido pantotênico): 1 mg/100g

 

Folato (ácido fólico): 10 microgramas/100g

Vitamina B6 : 0,4 mg/100g

 

 

O conteúdo de vitamina E varia bastante em decorrência do frescor da amêndoa e está presente na forma de derivados da vitamina E. Ela tua como um importante anti-oxidante e protege as membranas celulares e células vermelhas do sangue.

A vitamina B1 é uma co-enzima importante na liberação da energia de carboidratos. A vitamina B5 favorece a saúde do sistema nervoso e libera energia. A vitamina B6 está envolvida no metabolismo de proteínas e é importante para grávidas, idosos e para aqueles que consomem álcool em excesso. A vitamina B2 é importante no crescimento de novos tecidos e na saúde da pele e dos olhos. A Niacina converte alimento em energia e favorece uma pele saudável. O folato auxilia na formação das células vermelhas do sangue e na utilização de proteínas. Ele é tido como essencial para a gravidez, por minimizar defeitos fetais.

FITOQUÍMICOS

Os fitoquímicos são um importante grupo de substâncias químicas naturais de origem vegetal que estão se tornando cada vez mais importantes para a nossa saúde. Eles não são nutrientes propriamente ditos, mas têm função importante no metabolismo. Sua química é complexa e interrelacionada. Há milhares de fitoquímicos, que são uma nova ciência na qual nosso conhecimento crescerá rapidamente. Eles podem ser comparados à descoberta das vitaminas, cerca de 100 anos atrás.

Atualmente, há pesquisas para identificar e entender melhor seu papel nas macadâmias e um número de tipos diferentes foi encontrado. Uma ampla variedade foi encontrada em outras nozes e é lógico esperar que pelo menos alguns estejam presentes nas macadâmias.

Fitoquímicos apresentam efeitos fisiológicos e podem modificar fatores de risco para um número de doenças.

A principal classe presente nas macadâmias são os anti-oxidantes. Anti-oxidantes são caçadores de radicais livres e são importantes na proteção de sistemas vivos contra oxidação e danos. Eles podem minimizar doenças degenerativas, tais como câncer, doenças cardiovasculares e outras.

As macadâmias contêm diversos anti-oxidantes, incluindo vitamina E nas formas de tocoferol, tocotrienol, epicatequina (que é o principal anti-oxidante do chá), os aminoácidos metionina e cisteína e selênio. Outros anti-oxidantes foram detectados em quantidades menores.

As macadâmias também contêm fitoesteróis (esteróis vegetais), que, segundo se acredita, baixam o colesterol total e o indesejável colesterol de baixa densidade. As macadâmias contêm diversos esteróis, dos quais sitoesterol é o mais significativo.

AS MACADÂMIAS ENGORDAM?

Algumas pessoas temem que nozes engordem devido ao seu conteúdo de gordura. Elas dão sabor aos alimentos e promovem saciedade. Tem sido demonstrado que dietas pobres em gorduras não geram satisfação e são difíceis de manter. A substituição de outros alimentos por nozes em avaliações de dietas não resultou em ganho de peso.

Uma análise dietética feita na Universidade de Harvard comparou uma dieta pobre em gorduras e calorias com uma pobre em calorias, contendo gordura proveniente de nozes e azeite de oliva. Ao fim de 12 meses, ambos os grupos perderam, em média, 4,5 kg, sendo a dieta com nozes mais eficiente para manter o baixo peso após mais 6 meses. Os participantes não mostraram alteração na pressão sanguínea. A conclusão é que gorduras saudáveis podem ser parte de programas de perda de peso, desde que a quantidade total de calorias seja controlada. Quando são adicionadas gorduras a uma dieta restritiva em calorias, é essencial escolher alimentos como nozes, que são ricas em gorduras monoinsaturadas, vitaminas, minerais, fibras e fitoquímicos, além do seu sabor.

Artigo publicado no Australian Macadamia Society News Bulletin, Vol. 28, N o 6, novembro/2001

NOTA : Este trabalho foi traduzido na íntegra e os resultados supra-citados referem-se a estudos realizados na Austrália e E.U.A.. Em países com dietas diferentes, os resultados podem não ser repetidos.